• RN
  • 15 de Setembro de 2017 - 17:21hs

Governo toma medidas para melhor distribuição dos postos de abastecimento da frota na região Oeste

...

O Governo do Estado do RN informa que está tomando as medidas necessárias para efetuar uma melhor distribuição dos postos que realizam o abastecimento dos veículos da administração pública na região Oeste.

A dificuldade para abastecimento se deu em decorrência de descumprimento de contrato por parte da BR Distribuidora que, por disposição contratual, é obrigada a manter um posto em funcionamento na cidade de Pau dos Ferros.

O Governo notificou a BR Distribuidora, que sugeriu como alternativa provisória um posto no município de Rafael Fernandes, a 8 quilômetros de Pau dos Ferros. Este posto passará a abastecer a frota em até dez dias.

Também estão sendo contratados postos em Parelhas, Nova Cruz e São Miguel do Gostoso que até o final do mês deverão iniciar o fornecimento. Outra medida é a construção de um posto próprio do governo. Essa construção ficará a cargo da BR Distribuidora, sem custos para o Estado.

Governo do Estado acionará a BR Distribuidora na Justiça em razão do descumprimento do contrato e de todas as despesas e transtornos gerados pelo "inadimplemento contratual".

--
Assecom-RN

 

3 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  • Afonso Há 1 mês

    O Exmo. Sr. Governador do RN tb poderia cumprir as determinações da justiça no tocante ao atraso do pagamento dos servidores do Estado. Que vem recebendo com atraso, a justiça já determinou acréscimo pelos dias de atraso e ele não cumpre.

  • Júnior Há 1 mês

    Há muitas coisas estranhas na administração pública. Essa questão de abastecimento é uma delas. Carro do governo não abastece igual veículo particular, que para em qualquer posto e manda completar. Tem que fazer licitação. Mas aí há essa complicação. O governo contrata um posto por cidade? Porque se tiver que, por exemplo, uma viatura policial se deslocar de uma cidade para outra só para abastecer, acaba havendo gasto desnecessário só para abastecer. No estado há lugar vendendo a 3,80 e a 4,20. Como é definido o preço na licitação com tanta variação nos preços ao longo do tempo? Essa ideia de o governo ter postos parece uma boa, se bem que se tiver de contratar funcionários é outro problema.

  • Júnior Há 1 mês

    Na iniciativa privada, há 13 milhões de desempregados. Em estados como o Rio de janeiro, o atraso é de vários meses. A situação no RN não é das piores. Os que ganham menos recebem logo no começo. Agora se existe crise ou não, se o governo tem dinheiro ou não é outra história. Se não tem dinheiro, o servidor deve ficar satisfeito de pelo menos saber que, pelo menos com um mês de atraso, receberá. O ministério público até já recomendou realizar demissões. Por sorte o governo não fez isso. Talvez o governo do estado não tenha sido capaz de encontrar soluções para dinamizar a economia do estado. Mas achar que, caso realmente o governo não tenha dinheiro, no meio da crise, é maldade do governador, que tem de pagar juros, etc. é tornar a situação do estado ainda mais difícil. Pelo menos é minha opinião.